Show all
    Artigo de Dr Bruno Varotto.

    Varizes dos membros inferiores

    Dr. Bruno Nobre Varotto.

       As veias varicosas podem ser fonte de considerável morbidade para o ser humano, levando a dor crônica, incapacidade, produtividade reduzida, e o declínio da qualidade de vida. Além desses problemas ainda produzem os chamados problemas cosméticos (estéticos).
       Veias varicosas são veias subcutâneas frequentemente palpáveis e dilatadas, mais comumente encontradas nas pernas. Estima-se que afetem no mínimo 1/3 da população.
       Em algumas pessoas as varizes não causam sintomas ou causam poucos sintomas, mas em outras elas causam dor, inchaço, coceira e podem diminuir a qualidade de vida. As varizes tornam-se mais severas com o passar do tempo e podem levar a complicações como pigmentação da pele, dermatites, tromboflebite superficial, sangramento e ulceração.
       Quanto à evolução das varizes para úlceras venosas, segundo alguns estudos aproximadamente 3-6% das pessoas que têm veias varicosas apresentarão úlceras.
       Os fatores de risco para o desenvolvimento de veias varicosas não estão claros, embora o prevalência aumente com a idade e elas frequentemente aparecem durante e gestação.
       O tratamento das varizes pode ser dividido em tratamento clínico e o tratamento cirúrgico. O tratamento clínico envolve o uso de medicações venotônicas (agem nas veias) e meias elásticas de compressão. As modalidades de tratamento cirúrgico constituem: cirurgia convencional com a retirada da safena por meio de cortes na virilha e tornozelo, cirurgia termoablativa (laser e radiofrequência) na qual constituem-se métodos menos invasivos sem necessidade de incisões para a sua realização e por último a escleroterapia com espuma ( polidocanol) também um método menos invasivos e muito realizado ultimamente.
       Tanto as técnicas termoablativas ( laser e radiofrequência ), quanto a escleroterapia com espuma são técnicas consideradas menos invasivas . São técnicas novas, efetivas e seguras, além de muitas vezes poderem ser realizado em nível ambulatorial (consultório). Estas técnicas minimamente invasivas se mostraram tão efetivas quanto a cirurgia convencional, com a vantagem de propiciarem uma recuperação mais rápida e serem menos dolorosas no pós-operatório.
       Cada um desses métodos têm riscos inerentes bem como suas limitações. Complicações tromboembólicas são complicações mais sérias associadas aos tratamentos das varizes, incluindo a trombose venosa profunda, e a embolia pulmonar. Daí a necessidade do acompanhamento do cirurgião vascular especialista neste tipo de doença para a correta avaliação e tratamento deste tipo de problema.
       Nos próximos artigos publicados aqui na página pretendo falar sobre cada forma de tratamento das varizes de membros inferiores de forma mais aprofundada.

    1 Comentário

    1. Ana Maria Peixoto disse:

      Muito bom!!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *